Gordinha, como você tem coragem de usar animal print?!

Lindezas!!!
Vocês gostam de ver séries/filmes?
Uns meses atrás conversamos sobre a atriz Melissa McCarthy que fazia um papel sensacional para uma série que considero como uma das melhores sobre o dia a dia de pessoas gordas. 
Para quem já a assistiu, sabe que ela é engraçada, super desenvolta e linda!
O curioso é que para estar bem vestida no tapete vermelho em Hollywood, Melissa criou sua própria grife, com coleções elaboradas por ela mesma, para suprir a falta de modernismo, estilo e qualidade do mercado nesse segmento.
Recentemente, na estréia de seu mais novo filme “Spy” – em português “Espião” -, a gatona apareceu com um look com estampa de pele de cobra em chiffon que arrancou suspiros de muitos e críticas dos mais conservadores.
Para compor o figurino, deixou a cintura marcada com um cintinho do mesmo tecido do vestido, usou sandália e bolsa clutch nude. 
O vestido longo alinhou sua silhueta e a deixou esbelta e elegante.  Estava realmente linda, esplêndida!

http://stylenews.peoplestylewatch.com/


Tá aí, será que roupas com estampas de bichos, mais conhecidas como animal print também serve para gordinhas?

Eu amo, uso e recomendo!

Espelho, espelho meu! Aquela modelo da foto é mais bonita do que eu?

Minhas gostosaaaaas! Tudo bem como vocês? 
As novidades não param de surgir e eu tenho o prazer e o dever de deixa-las antenadas sobre o que está rolando de mais sensacional no nosso meio plus size!!!  
Essas semanas que não tenho escrito muito no blog tenho recebido diversas mensagens de gordinhas lindas que sonham em ser modelos, mas não conseguem achar uma boa agencia, um bom fotografo e quando acham, não conseguem trabalhos, pois o comércio brasileiro ainda não aceita muito as mulheres acima do peso. 
Também fui questionada sobre a minha posição diante das propagandas na TV, revistas e internet, onde existem sim modelos consideradas "plus size", mas não tem a "cara" da mulher brasileira, sabe? São sempre da mesma idade, com aquele manequim que nem é tão grande assim e acabamos não nos identificando muito com as tais propagandas. 
Diante dessa situação, fiquei super curiosa para saber como funciona esse meio de propaganda de roupas tamanhos grandes pelo mundo. 
Encontrei uma loja sensacional, ela se chama Cool Gal Blue. Entrei no site deles e babei nos looks e nas modelos! Elas são pessoas comuns, que não fizeram nenhum curso para modelar e nem possuem as medidas consideradas ideais (mesmo no meio plus size essas medidas existem). No site, eles mostram que mesmo acima do peso, quando a roupa tem um bom corte, com lindo caimento e cores que combinam, todas as mulheres podem se enxergar como uma verdadeira modelo. 
O objetivo deles, além do crescimento nas vendas, foi mostrar para a sociedade que não é necessário ter uma modelo um pouco mais magra, ou com medidas super proporcionais para poder vender bem roupas de tamanhos grandes. 
Este site mostra claramente que os padrões irreais que permeavam a indústria estão se desfazendo!
Achei a ideia genial e estou louca para começar a ver o comercio brasileiro quebrando os padrões e diminuindo cada vez mais as desigualdades, pois mesmo dentro deste meio plus size infelizmente existe muita discriminação. 
Logo logo trarei mais novidades sobre isso aqui no blog!
Enquanto isso, dá só uma olhada como as fotos com as “mulheres normais” ficaram bacanas nas ofertas do site!

Cool Gal Blue/ http://www.refinery29.com/

Cool Gal Blue/ http://www.refinery29.com/


Para ver mais clique aqui!


Beijocas! 

Movimento #EffYourBeautyStandards - Um exemplo, uma inspiração da Top das Tops - Tess Holliday!



Olá pessoal! Já faz um tempão que queria trazer para vocês um pouco da história de algumas modelos plus size, para vocês ficarem por dentro de como essa carreira tão sonhada por algumas mulheres do nosso meio se iniciou na vida das modelos mais famosas do mundo! 


Hoje trouxe um pouco dos passos da modelo que considero como a mais Top do nosso meio, Tess Munster, mais conhecida como Tesse Holliday!

Vestindo tamanho 58, Tess Holliday (nome real Tess Munster) é a primeira modelo de seu tamanho à assinar um grande contrato como modelo plus size. 
Ela já foi nomeada como uma das tops da Vogue italiana, e fez história no mundo da moda quando anunciou que está trabalhando com Model Management, uma das maiores agências de modelos do Reino Unido.

Holliday foi intimidada por seu tipo de corpo, mas agora, ela virou a mesa, usando seu corpo cheio de curvas, como uma plataforma para acender uma conversa sobre a aceitação do corpo através de sua mídia social com movimento # EffYourBeautyStandards.
Em entrevista para uma rádio americana, Tess levanta a bandeira do amor próprio e conta os seus maiores desejos para a vida. Confira abaixo um pouco dos relatos dessa diva!

Por que levou tanto tempo para uma mulher de seu tamanho se tornar uma modelo assinada
"Eu acho que as pessoas não estavam ouvindo o que os consumidores queriam. Eu acho que há muito tempo demonstramos a nossa vontade de ver mulheres que se parecem conosco na mídia e por algum motivo parecem pensar que a roupa fica melhor em modelos menores. Isso é o que está comprando, nós estamos comprando uma imagem, mas, na realidade, eu sei que se eu comprar um par de calças jeans tamanho 50, eu ainda estou indo para ser um tamanho 58. Eu não estou indo para me transformar em o tamanho 50 que a modelo está usando. "
O que a inspirou a começar a modelar
"Eu queria tornar-me uma modelo. Sempre foi algo que eu queria fazer, no entanto eu nunca pensei que eu teria a oportunidade. Eu vi fotos de Mia Tyler e Em, que foi a primeira modelo plus-size no mundo, e eu lembro de ter visto imagens dela e pensando em como ela era bonita. Isso me atraiu, e, em seguida, quando fiquei mais velha o desejo aumentou, porque não havia ninguém na mídia, especialmente para modelagem de roupas, que era de estatura mais baixa e que era maior do que um tamanho 44. Eu queria ser essa pessoa."
Sua resposta aos comentários negativos
"Eu costumava responder que nem louca, ler todos os comentários e por ordens estritas ao meu noivo e aos meus amigos para que não respondessem, mas às vezes em algumas situações isso definitivamente me incomoda. Eu gostaria que mais pessoas falassem sobre o sucesso e o fato da mudança no setor indústrial, em vez de transformar as imagens em discussões sobre quão saudável que eu sou. Eu sinto que os comentários são discriminatórios e é muito frustrante, mas eu simplesmente tento inviabilizar a mim mesma de descer a espiral de negatividade"
No domínio da saúde e amando seu corpo
"Revista Glamour disse recentemente que 97% das mulheres são infelizes com seu corpo de alguma forma. Isso é uma grande quantidade. Quero dizer, isso é quase todas as mulheres. Deveríamos focar em externar o que amamos em nós e não o que nos desagrada. Quero dizer, sim, as pessoas podem falar sobre saúde, mas eu sinto que o que realmente precisamos estar falando é sobre o fato de que as mulheres de todas as idades e tamanhos e formas estão sentindo a necessidade de correspondeu às expectativas irrealistas. Eu sinto que é preciso haver mais diversidade para que possamos ter das pessoas um olhar com mais aceite e que a difícil tarefa de ser perfeita seja posta de lado."
Suas aspirações de carreira e a promoção do movimento 'Positive Body'
"Eu realmente desejo trabalhar com grandes fotógrafos. Adoraria estar nas páginas da Vogue. São coisas que definitivamente em minha carreira de modelo eu amaria, mas o que realmente me apaixona é falar com meninas sobre o que significa ser “corporal positiva”. Quer dizer, eu sempre desejei aos meus 15 anos de idade alguém me dizendo o que eu sei e digo hoje em dia, e é isso que eu estou mais apaixonada. Faço o possível para extinguir o bullying e iniciar a conversa sobre amar o seu próprio corpo."

Definitivamente ela é um exemplo de aceitação e de força na luta contra os padrões de beleza impostos pela sociedade!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© BL Design - 2014/2016. Todos os direitos reservados.
Codificado por: Bianca Layouts ♥ EXCLUSIVO! ♥ .
Tecnologia do Blogger .
imagem-logo